Sobre a NOGI Programação Notícias Atletas NOGI Ação Social
Vídeos Parceiros Galeria Lojas Contato
  English Website
 
 
  Esqueci minha senha .:. Quero me cadastrar  
 
 
 

» Acessórios

» Blusas de luta

» Kimonos

» Shorts

» Bermuda

» Bolsas Femininas

» Camisetas

» Corsário

» Legging

» Macacão

» Short

» Top

» Bonés

» Calças

» Camisas

» Casacos

» Cintos

» Mochilas

» Saias

» Bermudas

» Sungas

 

 

27/04/2011: Projeto social de Pedro Rizzo recebe doação de 300 kimonos

A Usina dos Campeões, projeto social coordenado por Pedro Rizzo, em conjunto com a Usina de Cidadania, deu mais um grande passo na última terça-feira (26/4), com uma doação de 300 kimonos da No Gi, que serão utilizados nas aulas de jiu-jitsu e judô. Sob o olhar atento da criançada, Pedro Rizzo, Glover Teixeira e os professores do núcleo puderam relembrar quando tiveram suas faixas brancas amarradas à cintura pela primeira vez.

"É um prazer enorme ver o projeto caminhando e sendo importante na vida das crianças e no andamento da Usina de Cidadania. Dobramos o número de interessados em entrar no projeto desde que lançamos a Usina de Campeões. Essa criançada está tendo uma oportunidade de ouro, que muita gente não tem e tem que aproveitar ao máximo, cabendo aos professores explorarem essa vontade deles de praticar um esporte", afirmou Pedro Rizzo, comemorando o apoio da No Gi e da Pretorian.

"Um projeto social faz você ver que no Brasil existe muita gente solidária. O Walmir (Barroso, dono da No Gi) já foi meu patrocinador como atleta e conseguiu juntar empresas para doar 300 kimonos. Foi uma doação imensa, todos sabem o preço de um kimono. Quando falei que precisava de material esportivo, a Pretorian mandou na mesma hora 8 sacos de bater, 50 caixas com luvas, aparadores... tudo o que temos, conseguimos com apoio", comemorou.

Esposa de Walmir Barroso, Kátia Barroso foi à festa e ressaltou a importância de empresas ajudarem projetos sociais. Além da Usina de Campeões, a No Gi apóia o Instituto Reação, do judoca Flávio Canto. "A No Gi sempre teve essa itenção de tirar crianças da rua e incentivar o esporte. Queremos ver esses garotos num futuro melhor, é o que desejamos nas campanhas de incentivo. O Pedro conversou com a gente sobre a Usina e decidimos incentivar, correr atrás do apoio de empresas para doar os kimonos. Adorei a estrutura e espero que outras empresas possam fazer o mesmo pelo projeto", destacou Kátia.

 

Glover desafiado

Acostumado a enfrentar lutadores duríssimos, Glover Teixeira, que começou a lutar com 22 anos, foi desafiado diversas vezes durante a festa. Primeiro, a pequena Juliana, de oito anos, apostou com o casca-grosssa quem conseguiria ficar mais tempo sem piscar. E ganhou. Depois, foi a vez de Glover tentar fugir de uma turminha agitada, que o colocou no chão e mostrou que estão aprendendo bem nas aulas, com direito até a mata-leão.

"Essa inocência é muito gostosa, estar no meio de crianças é muito bom, nos faz pessoas melhores. Elas gostam da gente pelo que somos como pessoa, não porque somos lutadores. Elas não gostam mais do Pedro porque ele tem mais nome, quem chegar aqui as crianças vão gostar. Elas têm o coração puro e essa oportunidade que estão tendo na luta é ótima. Eu não tive quando era mais novo. Tenho certeza que daqui sairão campeões", afirmou Glover.
Pedro Rizzo amarra a faixa de um dos alunos da Usina dos Campeões Representantes da No-Gi posam com a criançada Glover é dominado pelas crianças no chão O casca-grossa ganhou um beijinho da pequena Juliana A turma posada com os professores, Pedro, Glover e a coordenador da Usina, Patrícia Zampiroli Depois foi só farra!

* Fotos: Colin Foster

Fonte: Portal do Vale Tudo



« Voltar